13/02/2018

Motorista percebeu que a bebê estava respirando ao chegar no IML, saiba mais sobre o caso.

Bebê dada como morta por hospital de SP é salva por motorista da funerária

Um caso impressionante ocorreu em Carapicuíba, na grande São Paulo, nesta segunda-feira (12). Uma bebê recém-nascida foi dada como morta por médicos do hospital Alpha Med em Carapicuíba.

Então, o motorista Cláudio Silva, 37 anos, atendeu o chamado para retirar o corpo da bebê e levar ao IML. Ele contou que quando pegou a bebê no hospital para colocar na urna de transporte, ela estava imóvel e com coloração roxa.

Durante o trajeto também não ocorreu nada demais. Porém, ao chegar no IML, o motorista percebeu que a bebê estava viva. “Quando tirei ela da urna para pôr na mesa [do IML], percebi que a cor tinha mudado e ela estava se mexendo. Ela tinha voltado a respirar”, explicou o motorista, em entrevista ao R7.

“Comecei a gritar, um funcionário do IML chamou um médico, que confirmou que a menina estava respirando. Ele disse para voltar para o hospital o mais rápido possível”, contou Silva ao R7. Ele imediatamente retornou ao Alpha Med com o bebê e na sequência registou um boletim de ocorrência no 1º DP de Carapicuíba.

“Estou com a perna tremendo até agora. Faz só três meses que estou nesse emprego. O funcionário do IML disse que em 30 anos de serviço nunca tinha visto isso”, diz Silva, emocionado.

A mãe Ana Caroline da Silva, de 18 anos, entrou em trabalho de parto prematuro com seis meses de gestação na segunda-feira (12). A bebê nasceu no Hospital Alpha Med às 21h55 e pesando apenas 700 gramas.

De acordo com o pai da bebê, Leonardo José Ferreira Lira, 19 anos, o parto parecia ter ocorrido normalmente. “Tudo estava bem, até que a bebê mal nasceu e a médica disse que ela não tinha mais chance, estava morta. Ela nem chorou”, contou o pai ainda bastante abalado com os acontecimentos, em entrevista ao portal R7.

Lira disse em entrevista ao R7 que sua companheira passa bem, apesar de ainda muito abalada com tudo. “Eu nunca fui pai antes, mas já tinha muito amor pela minha filha, saber que ela morreu e depois que estava viva foi um gelo”, disse.

A mãe e a bebê foram transferidas na manhã desta terça (13) para o Hospital Maternidade Sino Brasileiro, em Osasco. O pai conta que já viu a filha depois do ocorrido e que ela passa bem.

Fonte: Portal R7.

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.
  1. Eu achei uma falta de responsabilidade .e respeito .hoje os médicos .atendentes .e todos funcionário .não que trabalhar .ms por amor é só ms um dia e pelo dinheiro .nesse hospital eu não vou ms a confiança .acabou .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *