11/01/2019

O Deputado Estadual eleito Arilson Chiorato (PT) afirmou que à partir de Fevereiro vai iniciar seus trabalhos já cobrando atenção urgente do Governo do Estado com relação ao Instituto de Criminalística (IC) e ao Instituto Médico Legal (IML).

Segundo dados do TCE/PR, em 2017 apenas 2% de toda a verba para segurança pública do Paraná foram destinados a este setor.

Arilson destaca que a situação é alarmante “Os IMLs do Paraná estão operando em situações muito precárias. Essa realidade se repete por todas as regiões do estado. Em muitos lugares, inclusive, as instalações dependem de improvisos para que o atendimento aconteça”, diz.

Outro problema evidente, segundo o deputado, é a carência de novos profissionais, em virtude da imensa defasagem atual “Em 2017 foi realizado um concurso para a contratação de mais profissionais, mas apenas os cargos de auxiliar de perícia oficial e médico legista foram chamados”, conta.

A defasagem para ele é evidente “Basta uma rápida pesquisa na internet para que você veja o quanto a falta de profissionais no IC e nos IMLs acaba afetando toda a população, os noticiários estão estampados com manchetes negativas sobre a situação”, salienta.

Além de cobrar as nomeações do último concurso, Arilson Chiorato também pretende cobrar maior investimento na receita do estado e também um novo concurso “Precisamos urgentemente de mais investimentos e de mais funcionários. É impossível atingir bons índices no combate ao crime e na segurança pública em geral se não contarmos com a excelência dos trabalhos de perícia e de inteligência”, afirma.

Por Louan Brasileiro, da Assessoria de Comunicação do deputado

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.
  1. Isso Deputado com todo gas vamos cobrar desse govermo algo que preencha as vontades de todo o povo do parana justica p todos. E so vamos conseguir isso dando condicoes de trabalho ao profissional da area. E sempre defendendo os que recebem p nos proteger achei muito valido a sua declaracao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *