18/06/2014

Durante o pedido de adiamento do projeto de ônibus exclusivo para mulheres na Câmara Municipal de Curitiba, Rogério Campos (PSC) foi ofendido por um manifestante que estava protestando contra a segregação que ocorreria se o projeto politicamente incorreto fosse aprovado.

Quando Campos disse que não estava psicologicamente preparado para discutir o projeto ouviu um grito de bichona. A ofensa foi acompanhada pela mulher e pela filha do parlamentar.

A sessão foi suspensa pelo presidente interino Tito Zeglin (PDT) e ocorreu um princípio de tumulto entre os presentes. A ordem só foi retomada após a retirada do cidadão que proferiu a palavra. A conclusão dos presentes foi que até em grupos que pregam a igualdade, existem os radicais. Fonte Blog do Márcio Gomes.

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *