26/06/2014

Os acarajés, tão tradicionais em Salvador, a princípio ficaram de fora das opções de alimentação oferecidas na Arena Fonte Nova durante a Copa das Confederações.

baiana acaraje

Revoltadas, as baianas que produzem e vendem o prato se uniram em uma plataforma de petições online e, sob o comando de Rita Santos (presidente da Associação das Baianas de Acarajé e Mingau), conseguiram permissão do COL para trabalhar no estádio em junho de 2013.

Fonte: Felipe Oliveira / Getty Images

Este ano, o espaço destinado às baianas durante a Copa do Mundo não está na área mais nobre da Arena. Mesmo assim, elas estão comemorando o sucesso das vendas para os estrangeiros e a disseminação da cultura local. “Não estamos 100% satisfeita porque não há placas indicando onde estão as baianas. No ano passado nosso local era mais visível, mas pelo menos o movimento está bom”, declarou Rita.

Fonte: Felipe Oliveira / Getty Images

A presidente da associação não sabe dizer quantas unidades foram vendidas até agora (cada uma custa R$ 8), mas esse não é o principal ponto das baianas. “Para nós, a questão não é nem a quantidade de venda, mas o fato da Fifa nos reconhecer e deixar estarmos aqui. A Fifa abaixou a cabeça para nós. Mesmo não estando em um lugar mais nobre nós estamos dentro da Arena Fonte Nova, dando continuação a uma tradição local e mostrando a cultura da Bahia”, concluiu ela.

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *