27/06/2014

O governador Beto Richa assinou nesta sexta-feira (27/06) em Sarandi, no Noroeste do Estado, a autorização para a elaboração do projeto executivo das trincheiras nos cruzamentos das avenidas Londrina e Borsari Neto com a BR-376, e também da via marginal ligando o município ao trevo do Contorno Norte de Maringá.

.

As novas obras foram incluídas no contrato de concessão da Viapar, após negociação com o Governo do Estado. O investimento será de R$ 40 milhões e a previsão de início das obras é de 60 dias, com entrega em 12 meses.

“Nosso governo tem diálogo com as concessionárias do Estado. Não adianta dizer que é contra o pedágio e não conversar. Eu disse que iria tirar do campo político esta questão e trazer para o campo técnico. É o que estamos fazendo”, afirmou o governador.

O presidente da Viapar, Marcelo Stachow Machado, afirmou que graças ao diálogo com o Governo do Estado, esses investimentos estão sendo realizados. “O governador nos dá abertura para conversarmos, por isto estamos fazendo em quatro anos, o que não conseguimos fazer nos oito anos anteriores”, disse ele. “Essa é uma demanda antiga da população de Sarandi e Maringá, que agora será, enfim, resolvida”, completou.

FIM DO GARGALO – O prefeito de Sarandi, Carlos Alberto de Paulo, diz que a cidade e a ragião terão uma solução para um gargalo de mobilidade existente há muitos anos. “Graças as equipes do governo do Estado, teremos um problema resolvido e as obras já começam em 2014”, disse. “Temos um problema crônico, que causa transtorno grande no trânsito até Maringá, por isso também teremos a rodovia triplicada nos dois sentidos”, completou.

O governador disse que os investimentos das concessionárias e investimentos próprios do governo estão aprimorando a infraestrutura rodoviária do Estado. “Isso dá suporte ao desenvolvimento econômico, com melhoria no escoamento da produção. Além disso, garante mais segurança aos usuários das rodovias”, afirmou Richa.

Ele ressaltou que o Paraná realiza o maior programa de duplicação de sua malha rodoviária dos últimos 25 anos. A estimativa do Estado é fechar 2014 com 265 quilômetros de rodovias duplicadas ou em fase final de obras. “Faremos mais duplicações do que foi executado no período de 1990 a 2010, quando foram entregues 244 quilômetros de pistas duplas”, disse Richa.

LIGAÇÃO COM MARINGÁ – O trecho da BR-376 em Sarandi tem fluxo intenso, pois faz a ligação com a cidade de Maringá. As trincheiras farão o rebaixamento da BR entre os quilômetros 182 e 184.

“A obra é aguardada pela população devido ao grande tráfego na região. O novo viaduto irá melhorar a trafegabilidade e a segurança de todos”, disse o diretor-geral do DER-PR, Nelson Leal Junior.

Ele explicou que a primeira etapa da obra será o aprofundamento da rodovia. “Antes, vamos aprofundar as rodovias e os carros vão usar a marginal. Depois faremos as duas trincheiras e com isso conseguiremos dividir o tráfego urbano do tráfego rodoviário”, disse ele.

Ainda nesta sexta-feira acontece a audiência pública convocada pelo DER-PR para apresentar o estudo de duas trincheiras e discutir a logística da obra em Sarandi.

Com a audiência pública, os moradores da região poderão dar sugestões para elaboração das trincheiras e vias marginais e também no processo de construção destas obras, que vai interditar algumas ruas de Sarandi. A previsão é iniciar as obras no começo de 2015, com previsão de conclusão em 2016.

ANEL DE INTEGRAÇÃO – Os investimentos em novas obras no Anel de Integração, resultados da antecipação do cronograma das concessionárias, e a inclusão de obras, somam mais R$ 1,5 bilhão em todo o Paraná.

Estão em andamento a construção de 145 quilômetros de duplicações de rodovias, de 15 viadutos, 16 trincheiras, oito pontes, nove passarelas e de 25 quilômetros de marginais.

NOROESTE – Entre as obras que estarão concluídas até o fim do ano estão as duplicações entre Maringá e Paiçandu (4 km) e o Contorno de Mandaguari (10km).

Na região, estão em andamento, com previsão para serem entregues em 2015, as duplicações entre Paiçandu a Jussara (43 km) e Mandaguaçu a Nova Esperança (24,1 km).

Estão revistas para iniciar em 2015 as obras de duplicações entre Jussara e Francisco Alves (164 km), que fazem parte da parceria público privada.

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *