17/01/2018

O índice de mortalidade infantil em Apucarana é de 18 e a média registrada no estado é de 10,49.

Legenda: Mortalidade infantil - Brasil Escola

Legenda: Mortalidade infantil – Brasil Escola

A cidade e consequentemente o hospital da providência atualmente registra o maior índice de mortalidade infantil da região. O índice em Apucarana é de 18 e da regional de 13 mortes de bebês a cada mil nascidos vivos, na média registrado no Estado é de 10,49.

As regionais da Secretaria Estadual de Saúde de Paranavaí, Francisco Beltrão, Cianorte, Toledo, União da Vitória, Telêmaco Borba e Maringá já apresentam índice de um dígito (menor que 10). Nos últimos anos, o Estado reduziu a mortalidade infantil em 14% e a mortalidade materna caiu em 29% – comparado aos índices de 2010.

A taxa leva em consideração os óbitos de crianças até um ano de idade e relaciona o número com o total de nascidos. Em Apucarana, o índice é de 18 e na região da 16ª regional de saúde, é de 13. No Estado, a cada 1.000 nascidos vivos, 10,49 morreram.

Esse índice é utilizado para analisar as condições de vida dos moradores de uma região, além de ser levado em conta em análises internacionais e utilizado para o planejamento de ações públicas.

A reportagem desde segunda-feira (15) vem tentando manter contato com a 16ª regional de saúde e com a Autarquia Municipal de Saúde, para realizar uma entrevista,

Veja matéria completa no Canal 38 em nossa programação de jornalismo;

– Patrulha da Cidade às 11 e 19 horas com Paulo Farias e sua equipe.

– Jornal 38 às 12h00 com Narciso do Prado.

– Programa Fala Cidade às 12h30 com Luiz Magalhães e 171.

– Programa Apucarana no Ar às 18h00 com Welber Lima e Wilson Mota.

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.
  1. Eu acredito que isso se dá pela falta de responsabilidade da parte das autoridades competentes , que tem como função dar prioridade ao atendimento a essas crianças que nada podem por si só.Ex: quando precisamos de um atendimento no UPA , estamos aguardando para sermos atendidos ali chegam mães com bebês recém nascidos com febre, com refluxo,com tosse e ficam ali junto com todos que estão ali com vários problemas e ali esperam horas pra ser atendidas.Eu não entendo porque que ali não tem um pediatra em uma sala separada priorizando esse atendimento. (Indignada).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *