19/03/2019

Cidade vai dispor de equipe de acolhimento na UPA, outra piscina aquecida para hidroginástica, Centro de Convivência do Idoso e um segundo baile.

No Brasil, os idosos já somam mais de 30 milhões de pessoas. O crescimento percentual da faixa etária indica que, em 20 anos, o País terá mais habitantes na terceira idade do que crianças. Por isso, o debate em torno do tema “Os desafios do envelhecimento no Século XXI e o papel das políticas públicas” não poderia ser mais necessário e urgente. Foi esta a proposição principal da 5ª Conferência Municipal da Pessoa Idosa que teve início, na manhã desta terça-feira (19/3), com representantes das áreas de assistência social, saúde, educação, lazer e esportes, além de autoridades dos poderes legislativo, executivo e judiciário municipais. A Miss Terceira Idade 2019, Maria Leonice da Silva Pedro, também esteve presente.

Cerca de 200 pessoas inscritas compareceram à abertura da Conferência, no Cine Teatro Fênix. O prefeito Júnior da Femac foi o primeiro a discursar e, depois de homenagear àqueles que chamou de “riquezas da cidade”, anunciou as novidades que a Prefeitura está para implantar. “Cerca de um terço de nossos atendimentos na UPA é para pacientes da terceira idade. Vamos começar por lá, com um trabalho diferenciado, mas a ideia é de que toda a rede de saúde tenha um atendimento especial para o idoso”, disse o prefeito.

Júnior da Femac afirmou que não poderia, nesse momento, deixar de contar as outras novidades. “Até o fim desse mês vamos inaugurar, na Avenida Aviação, o Centro de Convivência do Idoso, mais um espaço de convivência”, contou. “Está ficando lindo lá”, afirmou. Ele disse ainda que, além do Sesc, haverá um segundo baile semanal para a terceira idade, em dia e horário a serem escolhidos.  Anunciou também que a piscina do Centro da Juventude passará a ser aquecida, o que vai permitir que sejam abertas classes de hidroginástica, prática esportiva muito popular entre os idosos.

A secretária de Assistência Social Ana Paula Nazarko salientou o fato de que as políticas públicas voltadas aos idosos de hoje precisam levar em conta o contexto em que se dá o envelhecimento. “Há dez anos não havia whatsapp”, afirmou. Para ela, uma das políticas públicas que mais merecem destaque nos dias de hoje é a disponibilização de internet para os idosos, bem como a educação deles para lidar com as mídias sociais. “Muitas vezes o idoso pode ter filhos ou netos em outros lugares e estabelecer contato com eles por meio das tecnologias. Ter 75 anos hoje é o mesmo que ter 50 no século passado”, destacou.

O que achou desta notícia ? Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *